Mais 258 leitos exclusivos para covid-19 serão ativados no Paraná até a próxima segunda-feira, dia 1º de março. A medida emergencial foi divulgada nesta sexta-feira (26), pelo governador Ratinho Junior (PSD). Nesta semana, o Paraná atingiu o maior número de internações em UTI desde o início da pandemia, com taxa de ocupação de leitos que permanece em 94% nesta sexta-feira.

LEIA TAMBÉM – Lockdown? Paraná “fecha tudo” com novas medidas contra 3ª onda da covid-19

De acordo com o governo estadual, serão 99 leitos de UTI, 153 leitos clínicos e 6 de estabilização, disponibilizados em todas as regiões do estado. “O Governo do Estado faz neste momento um grande esforço de frear o avanço da covid-19 e entre as várias ações está a liberação de mais leitos, o que só foi possível com articulação e alinhamento junto às instituições de saúde públicas e filantrópicas e os municípios”, disse o governador Ratinho Junior.

Desde o início da pandemia, em março do ano passado, segundo dados oficiais, o Paraná disponibilizou 3.150 leitos exclusivos para a covid: 1.285 leitos de UTI e 1.865 de enfermaria. O Estado registra 3.406 pacientes internados para tratamento e 578 pacientes aguardam vaga para internação.

LEIA AINDA – Paraná aperta o cerco: Ratinho Jr. promete prisão e multas contra festas clandestinas

“Estamos implementando tudo que é possível para não deixar pacientes na espera para o atendimento da pandemia. Entregamos três hospitais regionais, aceleremos obras estruturais em hospitais públicos e filantrópicos, entregamos equipamentos e apoiamos a contratação de mais profissionais, mas os recursos são finitos, as equipes estão trabalhando esgotadas e com muitas pessoas desta área também contaminadas”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

“É um momento muito crítico para a Saúde do Paraná e, diante deste cenário de agravamento, pedimos a compreensão e colaboração de toda a população diante das medidas restritivas apresentadas pelo Governo do Estado. Pedimos a todos que mantenham as medidas de distanciamento, de uso de máscara de proteção individual e de higienização constante das mãos”, acrescentou o secretário.

“Há poucos dias do limite”, diz diretor da Saúde do PR

Também nesta sexta-feira, durante entrevista coletiva do governo do Estado para anunciar as novas medidas de restrição em todo o Paraná, o diretor de Gestão em Saúde da Secretaria da Saúde do Estado, Vinícius Filipak, revelou que a situação atual está acima da previsão mais pessimista projetada da pandemia. “Estamos com um crescimento e em muitos poucos dias teremos uma ocupação de UTI que está chegando perto do limite máximo do sistema de saúde”, revelou.

LEIA MAIS – Volta às aulas presenciais é suspensa no Paraná enquanto durar nova quarentena

A alta na ocupação de leitos, tanto UTI como enfermaria, foi decisiva para o governo do Estado decretar novas restrições. No entanto, o que também chamou a atenção do diretor da Saúde foi o agravamento da mortalidade em todo o Paraná, que chegou a 30% em pacientes internados.

“O agravamento da mortalidade significa que temos uma nova Cepa circulando e está atingindo duramente a nossa população. Mesmo que haja leitos suficientes, que eles fossem infinitos, ainda assim as pessoas que pegam covid-19, 10% terão que internar e dessas pessoas que internam, 25% delas irão a óbito quando internados em terapia intensiva”, explica Filipak.

Leitos que serão abertos até o dia 1º

Hospital Zona Sul de Londrina: 30 leitos clínicos.

Hospital Zona Norte de Londrina: 20 leitos clínicos.

Hospital do Coração de Londrina: 10 leitos de UTI.

Hospital Bom Jesus de Ivaiporã: 4 leitos de UTI e 4 leitos clínicos.

Hospital Regional de Ivaiporã: 10 leitos clínicos.

Hospital Regional de Francisco Beltrão: 6 leitos de UTI.

UPA de Pato Branco: 6 leitos de estabilização com suporte avançado.

Hospital São Pelizzari – Palmas: 3 leitos de UTI.

Hospital Cruz Vermelha – Castro: 10 leitos de UTI e 25 leitos clínicos.

Hospital Municipal de Foz do Iguaçu: 20 leitos de UTI e 30 leitos clínicos.

Hospital Metropolitano de Sarandi: 20 leitos de UTI e 34 leitos clínicos.

Hospital Santa Rita – Maringá: 5 leitos de UTI.

Hospital Municipal de Maringá: 10 leitos de UTI.

Hospital Municipal de Cascavel: 6 leitos de UTI.

Hospital Regional do Litoral – Paranaguá: 5 leitos de UTI.

Total: 258 leitos (99 de UTI, 156 clínicos e 6 de estabilização).