Uma antiga reivindicação da população de Paranaguá, litoral do Estado, está próxima de ser concretizada. Foi assinado anteontem, em Brasília, a ordem de serviço para a construção do viaduto rodoviário e as passarelas sobre a linha férrea Curitiba-Paranaguá.

A audiência contou com a presença do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), Luiz Pagot, e do superintendente regional do Dnit no Paraná, David Gouvêa.

Segundo Gouvêa, a obra, que também contou com o apoio do ministro da Agricultura Reinhold Stephanes, vai beneficiar a população que utiliza a Rua Professor Cleto.

“Quem utiliza essa rua sofre quando há trem passando ou manobrando. Às vezes, perde-se até meia hora quando isso ocorre. Além disso, essa rua leva para a Igreja do Rocio, que é um importante ponto de visitação do município e que tem diversas atividades. Com a implantação do viaduto, não haverá mais esse contratempo, isso sem contar que vai ser trazer mais segurança no trânsito ao local”, garante.

A obra, de acordo com Gouvêa, é requisitada há pelo menos oito anos e já tem o sinal verde para iniciar. “Já foi feita a licitação para realizar os trabalhos no local há pelo menos uns cinco meses. Por ser algo relativamente simples e sem muitas dificuldades, em no máximo um ano já estará concluída”, afirma.

O empreendimento que terá início a partir da próxima segunda-feira, deverá custar aproximadamente R$ 4,7 milhões. Para Gouvêa, os recursos são mais do que suficientes para a realização da benfeitoria. “Com essa verba, poderemos fazer uma obra de boa qualidade e que vai dar segurança para que ela seja realizada”, encerra.