Com uma missa festiva, a comunidade de Higienópolis, em Curitiba, inaugura hoje a nova sede da Paróquia de Santa Madalena Sofia e Santo Expedito. Em construção há sete anos, a nova igreja foi erguida, integralmente, com o apoio e doações de fiéis.

O imóvel de 2 mil metros quadrados e capacidade para 670 pessoas sentadas, vai substituir a igreja de madeira construída em 1965, que tinha capacidade para pouco mais de duzentas pessoas. Na missa inaugural, marcada para às 20h, também será celebrado o jubileu de 50 anos de sacerdócio do arcebispo metropolitano de Curitiba, dom Pedro Fedalto.

O frei Cássio Vieira de Lima lembra que a igreja foi fundada, com o apoio das irmãs do Sagrado Coração de Jesus, como pagamento de promessa de um casal que sobreviveu a um acidente de avião. “Com o passar do tempo a paróquia foi crescendo e a igreja ficou pequena para abrigar tantas pessoas”, disse o frade, acrescentando que a paróquia concentra 16 mil habitantes das comunidades Central e Colina Verde.

A nova construção tem 110 colunas de concreto que darão sustentação ao prédio. Além dos 670 lugares, a igreja também possui um coro de 200 m2 com capacidade para duzentas pessoas. Apesar de estar pronta para ser utilizada, algumas obras ficarão para os próximos anos, como os vitrais das 110 janelas, e a construção dos bancos, orçados em R$ 50 mil – a igreja já recebeu a doação das madeiras de um morador do Mato Grosso, que há 40 anos se casou na Paróquia Santa Madalena.

Embora não seja uma avaliação precisa, diz frei Cássio, a nova igreja está orçada em R$ 2 milhões. O padre faz questão de frisar que os recursos vieram através de doações, e muitos fiéis participaram de mutirões para a construção. Os operários contratados foram pagos com os valores do dízimo, que representaram um volume de R$ 5.500 por mês.