O prefeito Gustavo Fruet entregou nesta quinta-feira (13) o alvará de liberação das obras na Pedreira Paulo Leminski aos diretores da DC7, empresa concessionária do espaço. De posse do documento, a empresa pretende concluir as obras na pedreira dentro de 60 dias. O projeto prevê, entre outras obras, a instalação de palco e saídas de emergência.

 “Graças ao trabalho conjunto das secretarias de Urbanismo e Meio Ambiente e da Fundação Cultural, estamos concluindo mais uma etapa importante no processo de reabertura da Pedreira Paulo Leminski, que deverá ser entregue à população em breve, iniciando o segundo ciclo deste importante espaço cultural da cidade”, afirmou o prefeito.

O presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, destacou o papel positivo do Ministério Público (MP), por meio do promotor Sérgio Luiz Cordoni, no processo da Pedreira, que atendeu tanto a demanda da sociedade pela reabertura do espaço quanto as reivindicações dos moradores do entorno. “Este é um marco importante para a cidade. A liberação do alvará de construção dá a garantia de que os usuários terão toda a segurança e o conforto necessários na Pedreira e que a população do entorno terá seus direitos respeitados, seguindo o que foi determinado pelo Ministério Público”, afirmou.

Segundo os diretores da empresa concessionária, a previsão é de que as obras da Pedreira estejam concluídas em 60 dias. “Depois desta etapa, nosso grande desafio será a definição de conteúdo para a Pedreira. Não será só agendar shows, um anseio de toda a cidade, mas também criar ações que façam com que o espaço pulse cultura e que também ajude no desenvolvimento de uma consciência ambiental e de questões de sustentabilidade na cidade”, disse Hélio Pimentel, diretor da DC7.

Também participaram do encontro, realizado na Prefeitura, os secretários de Urbanismo, Reginaldo Cordeiro, e do Meio Ambiente, Renato Lima.