O rei Pelé mudou ontem a rotina dos pacientes e funcionários do hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. Ele esteve na capital para o lançamento do Instituto Pelé Pequeno Príncipe, que irá desenvolver pesquisas sobre patologias de alta complexidade. Pelé percorreu o hospital, visitou as crianças na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), deu autógrafos e tirou fotos com todos aqueles que conseguiram chegar perto dele.

Em entrevista coletiva, Pelé contou que, desde que dedicou seu milésimo gol – marcado em 1969 numa partida do Santos contra o Vasco no Maracanã – às crianças de todo o mundo, o projeto de criação do Instituto Pelé Pequeno Príncipe é o primeiro realizado por ele para contribuir com o pedido realizado há 36 anos. ?Já participei de diversas campanhas, mas este é o primeiro projeto do qual participo efetivamente porque foi a primeira proposta que me foi apresentada e na qual eu tive confiança?, explicou Pelé. ?Para salvar uma nação, é preciso investir na educação, nas crianças. Este projeto faz as duas coisas e eu espero que, daqui a 30 anos, não seja preciso voltar neste assunto, pedindo mais atenção para nossas crianças?, disse.

Além de desenvolver pesquisas genéticas, o Instituto também realizará pesquisas de diagnóstico precoce de doenças. Uma das novidades é a realização de teste do DNA pelo exame do Pezinho, para diagnosticar câncer na glândula supra renal, que no Paraná ocorre com a maior incidência do mundo. A intenção é aumentar o percentual de cura das crianças atendidas e tornar-se referência para a América Latina.

O apoio de Pelé ao instituto é de caráter filantrópico, mas não envolve doação de dinheiro. De acordo com Ety Cristina Forte Carneiro, diretora de assuntos institucionais do Pequeno Príncipe, o nome do craque no projeto, além de trazer credibilidade, vai auxiliar na arrecadação de verbas. O projeto do novo hospital está orçado em US$ 20 milhões e levará cinco anos para ficar pronto. O instituto terá cerca de 12 mil metros quadrados e será construído na esquina da Avenida Silva Jardim com a Rua Desembargador Motta. No entanto, o instituto já começará a funcionar na próxima semana, em local provisório. ?Em 45 anos nunca decepcionei o Brasil, nem dentro nem fora de campo. Tenho certeza que este projeto também será um sucesso?, disse Pelé.