Foto: Daniel Derevecki
Prefeitura pensa em segurança, mas ecologista pede cautela.

Para evitar acidentes com árvores em dias de ventos fortes ou temporais, a Prefeitura desenvolve um plano diretor de arborização. As ações começaram no início do mês, no Bacacheri, bairro com maior número de registros. No entanto, o corte das árvores chamou a atenção do ecologista José Pedro Naisser, que defende a recuperação em vez da derrubada das plantas.

?Uma poda sustentável é compreensível. Mas tirar tudo é ?decapitação?. Essas árvores vão levar uns dez anos para voltar ao normal?, afirmou o ecologista, em relação às podas nas Ruas Costa Rica e Eduardo Geronasso.

Plantio

O diretor do departamento de proteção vegetal da secretaria municipal do meio ambiente, Eldéicio Marques dos Reis, explicou que engenheiros florestais, agrônomos e biólogos diagnosticaram 98,2 mil árvores antes de começar o plano e avaliaram as necessidades. No Bacacheri, afirmou, 199 árvores devem ser retiradas, mas 2,5 mil serão plantadas. ?E algumas estamos rebaixando para permitir a entrada de luz. Tudo está sendo feito em cima de critérios técnicos?, garantiu.