Poeira no tempo seco e lama quando chove. É nesta alternância que os moradores da Rua Bernardo Meyer e proximidades, na Vila Barigui I, vivem há quase um ano. A rua, que era de saibro, passou por obras, mas eles dizem que o trabalho foi interrompido antes da instalação do piche na pista. O que intriga os moradores é a razão para o fim das obras, que de acordo com a prefeitura, não acabaram e estão em andamento para a construção de um parque linear.

“Se a gente soubesse por que parou já era alguma coisa, mas ligo na prefeitura e não recebo nenhuma resposta”, reclama a costureira Eliana Terezinha Fernandes, que deixou de abrir as janelas de sua casa para tentar evitar que a poeira tome conta dos móveis e do chão. “A gente não vence o pó pra limpar a casa”, diz. A velocidade com que os carros passam pela rua, principalmente no horário de pico, só levanta mais poeira.

Para o aposentado Joaquim Batista, a situação também prejudica as plantas e a mata ciliar próxima do Rio Barigui, ao lado da rua, que era cuidada pelos moradores. “Abandonei. Era bonito, mas agora tá cheio de buraco”, lamenta.

Segundo a Secretaria Municipal de Obras, a rua será transformada em um parque linear, sem data para conclusão, no projeto Viva Barigui. Serão construídos espaços de lazer, pavimentação e iluminação entre a Rua Senador Accioly Filho e a Avenida Juscelino Kubitscheck de Oliveira.

Veja a reclamação no vídeo.