Dirigentes municipais de educação do Paraná e parte de Santa Catarina estão reunidos em Curitiba para discutir a Qualidade Social da Educação. O evento faz parte de uma série de dez seminários regionais que estão sendo promovidos pelo Ministério da Educação (MEC) para a elaboração das políticas para o ensino infantil e fundamental.

A proposta do evento – que começou ontem e segue até amanhã – servirá para subsidiar as discussões sobre a educação no País. A coordenadora-geral de educação infantil do Departamento de Políticas de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Educação Básica do MEC, Karina Rizet Lopes, destaca que a intenção com a realização desses seminários será colher contribuições para uma proposta unificada para o setor.

Uma das questões em discussão na educação infantil, ressalta Karina, é a formação inicial dos professores. Segundo ela, cerca de 50 mil pessoas trabalham com educação infantil sem possuir formação mínima. ?A proposta é que os municípios contratem professores com essa formação?, comentou. Em relação ao ensino fundamental, a coordenadora disse que uma das discussões é a ampliação para nove anos a formação de escolaridade básica.

Segundo Karina Lopes, o MEC defende essa proposta, porém os estados são livres para adotar ou não essa medida. ?O Brasil é o único país que ainda adota os oito anos para a educação básica, e o MEC entende que essa ampliação seria importante para a formação. Mas cabe aos estados regulamentar isso?, finalizou.