Sindicalistas decidiram ontem, em reunião da Intersindical (entidade que congrega sindicatos de diversas categorias de trabalhadores portuários), paralisar o Porto de Paranaguá amanhã, das 7h às 13h, como alerta aos diretores do porto e aos operadores portuários.

Segundo o presidente da Intersindical, Ademir Scomasson, neste mesmo dia será apresentada uma série de reivindicações junto à Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina e ao Sindop, instituição que congrega operadores portuários. Caso não sejam atendidos, os trabalhadores param de novo, desta vez por 12 horas, e podem até entrar em greve por tempo indeterminado.

“Finalmente, a Intersindical conseguiu a unidade de todos em prol do seu mercado de trabalho”, disse o presidente da Intersindical. “Esperamos que os empresários entendam que o nosso trabalhador avulso não tem mais o que perder. No ano passado, o porto bateu muitos recordes, superou todas as expectativas e, só para você ter uma idéia, o movimento no comércio caiu em mais de 20%, refletindo a queda salarial do nosso trabalhador portuário. Na verdade, o dinheiro hoje não fica mais em Paranaguá. O trabalhador avulso ganha apenas para sobreviver. Não podemos continuar desta forma, todos reclamam, desde o nosso trabalhador até o comerciante local, com esta grande evasão de dinheiro de nossa cidade.”

Os trabalhadores de todos os sindicatos da área portuária se reúnem em frente ao portão central do porto, não comparecendo para o trabalho no período da manhã, retornando somente a partir das 13h, quando os trabalhadores avulsos responderão chamada em seus respectivos sindicatos.