Comerciantes e moradores da região do Jardim das Américas estão preocupados com o andamento das obras do Viaduto Estaiado, em construção no cruzamento da Avenida das Torres com a Rua Coronel Francisco H. dos Santos. A previsão inicial da prefeitura era entregar a obra até o fim do ano. Mas, apesar da execução chegar a 78%, a Secretaria de Obras informou ontem à Tribuna que o prazo será prorrogado por causa da necessidade de algumas adequações no projeto.

Segundo a pasta, a colocação dos cabos de sustentação (chamada de estaiamento) está prevista para o mês que vem e a liberação para o tráfego está programada para janeiro. No entanto, algumas obras complementares no entorno, como os acessos e calçadas, devem demorar pelo menos até fevereiro.

Reclamações

O gerente de logística Mariano Nunes Ribeiro mora na região há mais de 30 anos e vem acompanhando o andamento da obra desde seu início, em junho de 2012. Ele acha que a obra só será concluída no ano que vem. “Falta um mês e pouco para acabar o ano e não consigo ver essa obra pronta até lá. Falavam que os cabos iam começar a ser colocados em outubro e até agora nada. Vamos aguardar para ver se terminam no prazo, porque a vizinhança não aguenta mais essa confusão no trânsito”, afirma.

A empresária Letícia Ramos também reclama dos transtornos gerados pela obra em toda a região. “Na Avenida das Torres, durante os horários de pico o trânsito para por completo e o tráfego nas ruas secundárias virou o caos, porque os carros escapam do engarrafamento. Então toda a região virou uma bagunça e obra parece não andar agora no final”, observa.

Perigo

O aposentado Henrique Cordeiro, que costuma fazer sua caminhada pela região da construção, afirma que a obra também tem oferecido riscos aos pedestres. “É complicado para atravessar porque não há calçada”, ressalta.