A falta do papel produzido pela Casa da Moeda voltou a prejudicar a emissão de passaportes em muitos estados brasileiros. Solucionado o problema da transição entre o antigo e o novo modelo, que prejudicou a emissão em fevereiro, agora um problema técnico em uma das máquinas que produz a caderneta na Casa da Moeda atrasou a produção das cadernetas.

Por causa do problema, um lote do material deixou de ser entregue à Polícia Federal, em Brasília, e acabou não sendo repassado aos estados. O Paraná foi um dos estados mais prejudicados, juntamente com Rio de Janeiro e São Paulo. Outros nove estados também estão enfrentando atrasos.

No Paraná, apenas quem já está com passagem comprada ou precisa viajar por motivos de saúde ou profissionais (devidamente justificados) recebe o passaporte no prazo, que é de cinco dias úteis. Quem não está em quaisquer dessas categorias tem de esperar por tempo indeterminado.

Por isso, a Polícia Federal orienta para que não se procure por passaporte nos próximos dias. Até o dia 15, 45 mil cadernetas devem ser entregues à PF, restabelecendo a normalidade na emissão do documento. No mês passado, devido à dificuldades da Casa da Moeda em produzir os dois tipos diferentes de passaporte, a emissão dos mesmos chegou a ficar suspensa por duas semanas em Curitiba.