Hoje comemora-se 54 anos da primeira transmissão da televisão no Brasil. No dia 18 de setembro de 1950, a TV Tupi de São Paulo, pertencente a Assis Chateaubriand (comandante da rede de jornais e rádios Diários Associados), foi inaugurada e transmitiu o primeiro programa, chamado de “TV na Taba”, com apresentação de Homero Silva e participações de Lima Duarte, Hebe Camargo, Mazzaropi, Lolita Rodrigues, entre outros. De lá para cá, aconteceram muitas revoluções tecnológicas, mas desde o começo a TV cativou o público brasileiro.

Antes da primeira transmissão oficial, ocorreram algumas pré-estréias. Em 3 de abril de 1950, uma apresentação de frei José Mojica foi assistida em aparelhos instalados no saguão dos Diários Associados. Em 4 de junho, nova apresentação de Mojica foi transmitida para aparelhos colocados em lugares públicos. Entre os dias 20 e 26 de julho, o show Vídeo Educativo foi transmitido do auditório da Faculdade de Medicina de São Paulo. Ainda em caráter experimental, a Tupi transmitiu uma entrevista com Getúlio Vargas em 10 de setembro de 1950.

No começo, as transmissões eram das 18h às 23h. Um ano após a inauguração da TV Tupi, já havia cerca de 7 mil aparelhos de televisão em São Paulo e Rio de Janeiro. Desde então, várias emissoras iniciaram as suas atividades. Alguns programas daquela época ficaram marcados na história da televisão do Brasil, como a primeira adaptação de Sítio do Pica-Pau-Amarelo (de Monteiro Lobato), Clube dos Artistas, TV de Vanguarda, Repórter Esso, A Praça da Alegria, O Céu é o Limite, entre muitos outros.

Dificuldades

O cinegrafista Maurílio Gonçalves Pereira, que está na TV Iguaçu – pertencente ao Grupo Paulo Pimentel – há 34 anos, começou a trabalhar no ramo quando todos precisavam ajudar em tudo. Ele era contra-regra, fazia todo o serviço de estúdio e também de externa. “Uma das grandes dificuldades era levar a câmera para os eventos externos, como os jogos de futebol. Eram modelos muito pesados”, afirma. Pereira comenta que tudo na televisão mudou para melhor, especialmente a parte técnica.

O cinegrafista Gil Bermudes, filho de Osni Bermudes, um dos pioneiros da televisão paranaense, conta que não havia estrutura suficiente nas emissoras, especialmente em Curitiba. Elas não estavam localizadas em estúdios adequados, mas em edifícios. “A altura era muito pequena e naquela época usavam-se lâmpadas fortes, o que tornava o lugar um verdadeiro forno”, revela. “Se quisesse levar algum animal ou um grande objeto para as transmissões, tinha que tentar encaixar no elevador”. As câmeras eram valvuladas e se aqueciam facilmente. Quando isso acontecia, a máquina pifava, inclusive no ar. Muitas vezes era utilizada apenas uma câmera no estúdio.

Paraná

A primeira transmissão de televisão no Paraná aconteceu no Edifício Moreira Garcez, no centro de Curitiba, em 17 de julho de 1954. Uma multidão se aglomerou diante das vitrines da loja Tarobá, onde os dois receptores foram colocados. O radialista Didi Bettega apresentou, em um estúdio improvisado no mesmo prédio, um show promocional no qual apareciam artistas locais e profissionais vindos diretamente da TV Tupi de São Paulo. Depois de várias experiências, surge a primeira emissora do Paraná, o Canal 12, situada em um dos andares do Edifício Tijucas, no dia 30 de outubro de 1960.

Em 1967 foi inaugurada a TV Iguaçu, que começou a operar com os melhores equipamentos de transmissão existentes na época, da marca Marconi, e com o então melhor videotape do mundo, fabricado pela Ampex, dos EUA. A emissora, durante a sua existência, transmitiu programas da TV Record e da Rede Globo, aliados com uma programação local. O cinegrafista Pereira lembra de algumas atrações da TV Iguaçu na época, inclusive com a presença de auditório. Ele destaca o programa de Ari Soares como um dos mais marcantes. A emissora, em 1978, passou a exibir programas da Rede Tupi até a sua extinção, dois anos depois. Em 1981, começou a transmitir a programação do recém-criado Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). A expansão do Grupo Paulo Pimentel acontece a partir de 1979 e atualmente conta com as TVs Cidade (em Londrina), Naipi (Foz do Iguaçu) e Tibagi (Apucarana e Maringá).