Foi preso na tarde de ontem Luiz Abi, primo do governador Beto Richa (PSDB). A prisão foi feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), motivada por uma suposta fraude no Departamento de Transporte Oficial (Deto) do governo do Estado. Abi foi detido em Curitiba e foi levado para Londrina, onde o Gaeco investiga o esquema de corrupção na Receita Estadual.

Abi foi detido em um hotel em Curitiba e levado para Londrina, onde o Gaeco investiga os casos de exploração sexual de adolescentes e o esquema de corrupção na Receita Estadual. O parentesco entre Abi e Richa é confirmado pelo site do PSDB.
Além de Abi, o Gaeco tem outros quatro mandados de prisão para cumprir e um de condução coercitiva. A operação está acontecendo em Londrina, Curitiba, Bandeirantes e Cambé, inclusive em uma oficina que atendia o governo do Estado. De acordo com reportagem publicada pela Gazeta do Povo em janeiro, por estar sem crédito com oficinas de Curitiba, o governo do Estado apelou para oficinas do interior para consertar viaturas da PM.

Abi não tem cargo no governo, mas é apontado como uma figura influente junto ao governador. Em janeiro de 2013, ele aparecia uma foto publicada na página do governo do Estado na internet, que mostrava uma reunião no gabinete do governador. Pouco depois, a foto foi retirada e modificada digitalmente, para apagar a imagem de Abi, em um episódio ainda sem explicação.