Os professores da rede municipal de Curitiba se reuniram, em assembleia, para aprovar a versão final da pauta de reivindicações de 2012. Além de debater e aprovar os 91 itens, os professores definiram quatro eixos prioritários: valorização salarial, condições de trabalho, avanços no plano de carreira e atenção à saúde.

O documento aprovado será entregue à Prefeitura na próxima semana, com objetivo de adiantar as negociações sobre os reajustes e benefícios reivindicados pelo magistério para o ano que vem.

A data-base para o reajuste salarial dos servidores municipais de Curitiba é 31 de março. Entretanto, como 2012 é ano de eleição, qualquer projeto de lei que beneficie os trabalhadores deve ser tramitado até 10 de abril. Após o prazo, as regras proíbem revisão da remueração dos servidores públicos que exceda o reajuste da inflação.

Greve

A assembleia aprovou um indicativo de greve para o dia 29 de fevereiro. No dia 5 de dezembro, os vereadores aprovaram a proposta de emenda à Lei Orgânica de Curitiba que extingue o direito de reajuste anual e acaba com o direito à isonomia salarial dos servidores que desempenham cargos semelhantes. A categoria se reunirá em nova assembleia para reavaliar o indicativo de greve, no dia 23 de fevereiro.