Em assembleia realizada na manhã deste sábado (18), os professores da rede estadual de ensino decidiram suspender a greve. Cerca de duas mil pessoas participaram da reunião, em Curitiba. No momento da votação, a maioria optou por retomar as aulas já na segunda-feira. Contudo, a categoria irá permanecer no chamado estado de greve, com a possibilidade de realizar novas paralisações a qualquer momento.

De acordo com a assessoria de imprensa da APP-Sindicato, os professores avaliaram que a conjuntura política e econômica do país e do estado está complicada, e que não seria o momento adequado para continuar em greve, para não desgastar o movimento e a categoria. Os docentes consideraram que os dias parados durante a semana foram relevantes para cobrar reivindicações e que outras mobilizações serão programadas para os próximos dias.

A greve foi iniciada na quarta-feira (15), junto com o movimento de outras categorias e de outros estados. A adesão ao movimento foi bem variada, com escolas fechadas e outras funcionando em ritmo normal. O governo estadual informou que não reconhece a legitimidade da greve e que iria descontar dos salários dos grevistas os dias de ausência. Os professores têm várias demandas, como a posição contrária à reforma da Previdência e a cobrança por reajuste salarial, além de contestar a redução da hora-atividade (tempo que o profissional tem para preparar aulas e corrigir provas e trabalhos).

Mais informações em breve

Confira a reação da categoria no Facebook: