Ontem, os servidores estiveram na Assembléia.

Representantes de professores e funcionários de escolas públicas do Paraná participaram ontem de uma audiência com o secretário da Educação, Maurício Requião, para discutir uma pauta de reivindicações da categoria. O encontro, na Assembléia Legislativa, foi convocado pela Comissão de Educação da Assembléia.

Um dos pontos apresentados pelos professores foi a redução do orçamento para a educação, que vem ferindo a Constituição Federal, que prevê a aplicação de 25% do orçamento geral no setor. De acordo com o presidente da APP-Sindicato dos Professores, José Lemos, para este ano foi previsto R$ 1,3 bilhão para a educação, o mesmo valor aplicado no setor em 1997. “Isso demonstra a defasagem”, disse. Essa mesma diferença já foi apontada pelo Tribunal de Contas do Paraná. O sindicato defende que o valor ideal seria de R$ 1,8 bilhão.

Segundo Lemos, o Ministério Público se comprometeu a investigar esses dados e punir possíveis responsáveis. O secretário Maurício Requião confirmou que tentará fazer um remanejamento de recursos para ampliar esse orçamento. Se isso acontecer, destaca o sindicalista, será possível discutir um índice de reajuste para os professores e a aplicação de um plano de cargos e salários para a categoria.

Os professores têm data-base em junho e, como estão há oito anos sem aumento salarial, calculam que seria necessário um reajuste de 91% para cobrir as perdas acumuladas. José Lemos disse que o secretário não quis adiantar nenhum percentual antes de verificar a possibilidade de ampliação dos recursos. Na próxima semana, uma comissão formada pelos professores e representantes da Secretaria de Educação voltará a se reunir e analisar quais pontos da pauta dos servidores poderão ser atendidos.