Para melhorar a locomoção e facilitar a vida de quem tem deficiência ou mobilidade reduzida, um projeto em tramitação na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) quer abrir a possibilidade de embarque e desembarque fora dos pontos e paradas de ônibus da cidade.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Segundo a proposta, o usuário com limitações de mobilidade poderá escolher o local em que tiver maior facilidade para embarque e desembarque, desde que respeitando o itinerário original da linha e também a legislação de trânsito.

Caso não seja possível parar no local indicado pelo passageiro, o condutor deverá optar pelo ponto mais próximo ao pretendido, desde que não comprometa a segurança do usuário. A medida proposta pela lei não contempla os corredores exclusivos de ônibus, que seguirão tendo parada exclusiva em estações-tubo e terminais urbanos.

Caso vire lei, o descumprimento da norma poderá acarretar às empresas concessionárias do transporte coletivo uma advertência na primeira ocorrência, uma multa de 500 unidades fiscais de Curitiba (UFC), dobrada em caso de reincidência dentro de 12 meses da primeira infração.

Ficará a cargo da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) a responsabilidade de aplicar a norma.

Nova faixa exclusiva para ônibus começa a funcionar na segunda-feira