Foto: Andrea Côrtes

Valdemir: emancipação.

Um projeto paranaense, que visa à promoção de educação ambiental, reflorestamento e gestão sustentável dos recursos hídricos junto a 1.785 famílias residentes em assentamentos e comunidades rurais da região centro-sul e sudoeste do estado receberá R$ 2,2 milhões da Petrobras para financiar suas ações. ?Águas em Movimento? foi um dos 36 projetos ambientais selecionados pela segunda etapa do programa Petrobras Ambiental, que vai investir R$ 48 milhões em ações que trabalhem o tema água em todo o País.

Anunciado como um dos contemplados entre mais de 840 projetos inscritos, o ?Águas em Movimento? receberá a verba em etapas, durante dois anos, tempo que os idealizadores esperam que seja suficiente para tornar o projeto auto-sutentável, não dependendo mais de patrocínio. ?Com essa verba, poderemos estruturar o projeto e desenvolver ações para prover lucro para essas famílias. Nesses dois anos, já encaminharemos a emancipação do projeto?, comentou Valdemir dos Santos, coordenador do projeto, que acredita que com a capacitação e formação técnica do pessoal e a promoção da agroecologia, a população atingida pelo projeto será capaz de prover os recursos necessários para sua manutenção.

Organizado em parceria entre movimentos sociais, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), e entidades que visam ao desenvolvimento econômico da região, como a Associação Regional de Cooperativas Agrícolas do Contestado, o projeto tem como objetivo mostrar que é possível o desenvolvimento econômico da região sem prejuízos a seus recursos hídricos. ?Para isso, nossas atividades seguirão quatro linhas: a recuperação e conservação dos corpos hídricos da Bacia do Iguaçu, a implementação da gestão integrada dos recursos hídricos, a promoção do uso racional de tais recursos e da integridade ambiental dos corpos hídricos da área de influência da Unidade de Xisto da Petrobras em São Mateus do Sul?, explicou Valdemir.

Os 36 projetos vencedores da seleção pública do programa Petrobras Ambiental foram divulgados na sexta-feira, na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro. Na primeira etapa foram selecionados 32 projetos, que receberão R$ 40 milhões. Para o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, o apoio a projetos ambientais é um dos deveres de uma empresa de petróleo e gás, que é tão agressiva ao meio ambiente. ?mas nossos investimentos em meio ambiente vão muito além, pois é nossa obrigação reduzir os impactos de nossa atividade e é o que estamos fazendo com a expansão dos biocombustíveis, a diminuição da produção de enxofre e o controle dos vazamentos?. (O repórter viajou ao Rio de Janeiro a convite da Petrobras.)