Cerca de 150 pessoas, representantes de cinco regionais municipais, apresentaram projetos sociais com propostas para reduzir a violência nos bairros na última sexta-feira. A maior parte dos projetos diz respeito a atividades para beneficiar crianças e adolescentes. A preocupação maior é evitar que eles fiquem nas ruas e acabem se envolvendo com drogas.

As propostas foram apresentadas durante a cerimônia de encerramento do Curso de Empreendedores Sociais ? uma parceria da Prefeitura (através da Fundação de Ação Social FAS) com o governo federal, governo estadual e a ONG Instituto Brasil de Integração e Desenvolvimento (Ibid). O objetivo foi oferecer atividades socioeducativas às comunidades para reduzir os índices de violência. O curso acontece desde setembro com representantes das regionais Matriz, Cajuru, Bairro Novo, Portão e Pinheirinho.

Durante os três meses, líderes comunitários foram capacitados para trabalhar como agentes multiplicadores nas regionais. As turmas foram formadas por lideranças de vários segmentos: grupo de jovens, grupo de convivência de idosos, associações esportivas, associações de moradores, lideranças religiosas, entre outros.

Os líderes participaram de cinco módulos: Empreendedores Sociais, Gestão Social, Meio Ambiente, Voluntariado e Violência e Diversidade. Cada participante recebe uma bolsa-auxílio de R$ 90. Durante o curso, os participantes elaborararam um projeto social que poderá ser implantado em uma comunidade. Para isso, o grupo recebeu um recurso de R$ 8.000,00. O dinheiro foi administrado pelo Ibidi, através do Plano Nacional de Segurança Pública.

O plano nacional de segurança pública propõe a realização integrada de ações preventivas de caráter sócio educativo, e de ações corretivas com o propósito da redução de índices da violência e da melhoria da percepção de segurança por parte da população.

Para a secretária municipal da Criança e presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marina Taniguchi, esse curso é uma oportunidade para ampliar o atendimento à comunidade. “Trabalhar em parceria com as lideranças comunitárias é uma forma de obter melhores resultados nas ações sociais, já que eles conhecem melhor do que ninguém as necessidades de sua região.”