A Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Maringá protocolou na última quinta-feira denúncia criminal contra 37 funcionários públicos da Universidade Estadual de Maringá – entre eles professores, auxiliares de laboratório e biólogos – por falsidade ideológica. Todos são ligados ao Núcleo de Pesquisa em Limnologia, Ictiologia e Aqüicultura (Nupelia), órgão vinculado ao Centro de Ciências Biológicas da UEM.

O Nupelia desenvolve diversos projetos em ambientes aquáticos, financiados por órgãos do setor elétrico brasileiro ou órgãos de fomento à pesquisa, através de seus pesquisadores. Para a realização dessas pesquisas, deslocava vários servidores a locais específicos, dentro ou fora do Estado, para coleta de materiais biológicos e posterior análise nos laboratórios da UEM. Eles eram remunerados por meio de diárias.

De acordo com a denúncia, entre 1994 e 2002, os servidores envolvidos autorizaram a utilização de seus nomes como sendo solicitantes de viagens para os vários locais de projetos. No entanto, eles não viajavam. Os valores referentes às diárias indevidamente solicitadas com base em declarações falsas seriam repassados ao denunciado Jair Gregóris (coordenador administrativo do Nupelia), sob o pretexto de que seriam destinados para pagamentos de despesas diversas não previstas pela UEM. O valor desviado é estimado em cerca de R$ 230 mil.

Foram denunciados os funcionários públicos estaduais Jair Gregóris, Ângelo Antônio Agostinho, Fábio Amodêo Lansac Toha, Maria Cecília Olher, Maria Cláudia Zimmermann, Marlyze Correa Tenório Ribeiro, Marilda Schnaider (por falsidade ideológica e formação de quadrilha) e Lourdes de Morais Oliveira, Luiz Felipe Machado Velho, Regina Cintia Carnelós Machado Velho, Cláudia Costa Bonecker, Rosimeire Ribeiro Antônio, Ângela Maria Ambrósio, Rosemara Fugi, Sidinei Magela Thomaz, Thomaz Aurélio Pagioro, Érica Ikedo, Maria do Carmo Roberto, Janet Higute, Marli Cristina Campos, Marta Eliane Echeverria Borges, Sílvia Cristina Barbosa, Valdecir Rodolfo Casaré, Luciana Cardoso Martins, Ánderson Ferreira, Giovana Rodrigues Alves, Carla Simone Pavanelli, Luzia Cleide Rodrigues, Harumi Irene Suzuki, Marcelo Fernando Raulino, Luiz Fabiano Veríssimo, Cynira Rubio Villela, Edna Marli Oliveira Pereira, Noeli Cristina da Silva, Ricardo Massato Takemoto, Domingos Durante e Ánderson Alves Teixeira (por falsidade ideológica).