O pronto-socorro do Hospital São José, em São José dos Pinhais, voltou a funcionar na noite da última quinta-feira. O setor que presta assistência ambulatorial tinha sido fechado juntamente com o pronto-socorro, que segue sem atendimento desde a noite de segunda-feira.

O hospital passa por sérias dificuldades e, segundo o diretor-financeiro Ronald Sitônio, só pode ter parte dos serviços normalizados devido à assinatura de uma parceria com um convênio. "Não fosse a parceria, nem isso poderíamos fazer, já que o poder público ainda não deu uma resposta concreta sobre o repasse determinado pela 2.ª Vara Cível", diz.

A determinação judicial prevê um repasse no montante de R$ 656 mil, divididos entre Prefeitura e governo estadual. Porém, na prática, o hospital continua sem receber esses recursos, tendo que manter as portas com apenas 38% do capital necessário, já que o teto do SUS é de R$ 250 mil.

Na manhã de ontem, o promotor Divonzir Borges participou de uma reunião com toda a equipe do secretário estadual da Saúde, Cláudio Xavier, e garante ter saído otimista da conversa. "Acredito que na semana que vem haja uma solução ao problema. O governo do Estado acenou para a possível parceria com a Prefeitura."