O governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) admitiu, nesta sexta-feira (17), que o Paraná pode aderir a um lockdown, o fechamento completo de atividades não essenciais, caso aumente muito o volume de casos de covid-19 no estado. A afirmação foi feita em entrevista à Associação de Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp).

LEIA MAIS – Comércio que não cumprir prevenção do coronavírus terá alvará cassado em Curitiba

De acordo com Ratinho, a possível medida será adotada para evitar colapso do sistema de saúde. “Muitos países de primeiro mundo tiveram que adotar uma quarentena pesada. Não dá para achar que no Brasil vai ser diferente. Se aconteceu na China, na Itália, na Espanha, nos Estados Unidos. {…] Até o estado de Nova York [nos Estados Unidos], que é mais rico que o Brasil inteiro, entrou em colapso. Não dá para achar que a gente vai passar tranquilamente”, disse.

LEIA TAMBÉM – Saiba quem é o médico Nelson Teich, o novo ministro da Saúde

“Se começar a ter um volume de pessoas infectadas e começar a entrar em colapso o sistema de saúde do Paraná, que é um bom sistema de saúde; se o vírus começar a ter uma velocidade grande [de contágio], vamos adotar uma quarentena mais pesada, que é fechar tudo”, disse o governador.

Apesar disso, o governador descarta uma quarentena “mais pesada” nesse momento. “Queira Deus que não precisemos fechar. Tomara que venha um remédio ou que o vírus não tenha tanta força aqui”, apontou. “Isso são decisões diárias. Um diagnóstico que estamos fazendo a cada dia”, apontou.

VIU ESSA?  Ratinho Jr reduz o próprio salário e da cúpula do governo durante pandemia

Por enquanto, Ratinho Junior até flerta com um relaxamento nos decretos de fechamento de atividades. Ele diz que grupos de trabalho foram criados para discutir a abertura de shoppings e centros esportivos, por exemplo. Desde meados de março, estabelecimentos dessas modalidades estão proibidos de funcionar em todo o estado.

Além disso, ele diz ser simpático a “oxigenar” a atividade econômica, abrindo aos poucos à medida que a situação vá se controlando.