Um conjunto de ações do governo do Paraná vai marcar, em 2008, a recuperação da orla de Matinhos, que compreende a construção de headlands (esporões) para dissipar a energia das ondas, o alargamento da praia com areia retirada do Canal da Galheta, e a restauração de calçadas e acessos em áreas danificadas. O programa de ações foi apresentado nesta terça-feira (13), pelo secretário do Desenvolvimento Urbano, Forte Netto.

Logo depois da apresentação, foi assinado um convênio, no valor R$ 15 milhões, entre os órgãos do Governo envolvidos no programa e a prefeitura de Matinhos para a execução das obras. As ações serão realizadas, segundo o convênio, pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Secretarias do Desenvolvimento Urbano (Sedu)/Paranacidade, Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema)/Suderhsa e Planejamento e Coordenação Geral (SEPL), além da Prefeitura de Matinhos.

Trabalhos

Com a assinatura do convênio, a Sedu/Paranacidade vai selecionar e contratar empresas para a realização de estudos, como a sondagem marítima nos pontos em que serão construídos os ?headlands? e a batimetria (determinação do relevo do fundo do mar), e para a elaboração do projeto executivo de recuperação da orla. Depois, será aberta licitação para todas as etapas das obras: a construção dos canais de desemboque da Praia Brava e do Rio Matinho, a construção (e urbanização) dos ?headlands?, a recuperação do sistema viário e o espalhamento da areia.

Durante o desenvolvimento destes trabalhos, a Sedu/Paranacidade vai repassar para a APPA cerca de R$ 5 milhões para transporte e deposição de 1,2 milhão m³ de areia nas praias de Matinhos, numa extensão de seis quilômetros entre o Balneário Riviera e a Praia Brava. A areia será retirada pela APPA do Canal da Galheta, que começará a ser dragado em janeiro próximo. A Sema/Suderhsa vai fiscalizar todas as obras e o município de Matinhos, segundo o convênio, tomará providências para que os locais dos trabalhos estejam livres e desimpedidos.