O plano emergencial de obras, lançado pelo prefeito Beto Richa no início de janeiro, recuperou cerca de 190 quilômetros de ruas, em menos de 30 dias. Esse número é a soma de trechos trabalhados, em todas as regionais da cidade. Ao todo, 278 ruas receberam equipes de manutenção. Na regional Matriz, em três semanas, foi possível recuperar 1.200 metros de calçadas. Trinta e sete ruas da Matriz receberam obras da operação tapa-buracos.

O balanço foi apresentado pela Secretaria Municipal de Governo nesta semana e aponta que, apesar das chuvas de janeiro, foi possível avançar com o trabalho e que pontos importantes tiveram suas condições de uso restabelecidas.

O plano emergencial prevê investimento imediato de R$ 3 milhões na recuperação da malha viária que estava sem manutenção desde outubro do ano passado. São obras e serviços de tapa-buracos, ensaibramento, desobstrução de galerias, limpeza de valas e canais, roçada e recuperação de calçadas.

A frente de trabalho está presente nos 75 bairros da cidade. Há obras sendo realizadas, simultaneamente, nas regionais Matriz, Boqueirão, Cajuru, Boa Vista, Santa Felicidade, Portão, Pinheirinho, Bairro Novo e na recém-criada regional da CIC.

Registros do Sistema de Meteorologia do Paraná mostram a ocorrência de chuvas em 19 dos 31 dias de janeiro, o que exigiu, em alguns dias do mês, a suspensão dos serviços em algumas regionais. "Temos muito trabalho pela frente. As chuvas atrasaram um pouco o cronograma, mas vamos recuperar os três meses que essas ruas ficaram sem manutenção", diz Omar Sabbag, diretor da Secretaria Municipal de Governo.