Após as melhorias para implantação do pedágio.

As obras de reestruturação da BR-476 (Rodovia do Xisto) entre Araucária e Lapa e da PR-427 entre a Lapa e Porto Amazonas devem estar concluídas em dez dias. Logo em seguida, a concessionária Caminhos do Paraná – que administra os trechos -, deve iniciar a cobrança de pedágio. Todavia, a péssima situação em que a estrada se encontrava fez com que os moradores da região compreendessem a cobrança da tarifa.

Segundo a assessoria da Caminhos do Paraná, os dois trechos de 42 quilômetros cada devem estar concluídos em seu serviço inicial entre 10 e 15 de maio. O trecho entre Araucária e Contenda já está concluído. Além da operação tapa buracos, foi feita a fresagem (arrancada do asfalto e colocação de novo) e um processo para a revitalização da camada asfáltica, uniformizando a estrada. Além disso, foram construídos acostamentos. A sinalização e a pintura também foram refeitas. A concessionária, em conjunto com o Departamento de Estradas e Rodagem (DER), ainda estuda o valor da tarifa do pedágio. A assessoria garantiu que as 250 pessoas contratadas para trabalhar na praça de pedágio e dar atendimento aos motoristas serão da própria região.

Para o presidente da comissão pró-BR-476, Rubens José Stelmak, a segurança trazida pela nova estrada compensará o pagamento do pedágio. “Inicialmente queríamos que o governo federal fizesse a obra, mas eles nos enrolaram desde o início do ano passado”, contou, destacando que um ponto positivo é que pelo contrato de concessão a concessionária fica obrigada a duplicar a rodovia entre 2008 e 2009.

Turismo

A diretora do departamento de turismo da cidade histórica da Lapa, Vilma Piovezan Wille, destacou que o turismo da cidade irá crescer com a melhora na rodovia. “Já com a operação tapa buracos o número de turistas aumentou”, comentou, explicando que hoje a cidade recebe 15 mil pessoas mensalmente. “Os hotéis e restaurantes da cidade também já estão se preparando para receber mais pessoas. Estamos revitalizando o Parque do Monge e criando produção cultural noturna para chamar ainda mais turistas”, revelou Vilma.