O secretário de saúde do estado Beto Preto reiterou nesta quinta-feira (17), em entrevista ao vivo ao jornal Meio Dia Paraná, a importância dos cuidados para o controle da pandemia do novo coronavírus durante o período de festas de fim de ano. “Existem tradições familiares, natalinas, que não são superáveis por uma palavra ou por um momento. Mas é importante frisar e reiterar, é olho no olho. As reuniões familiares com muitas pessoas podem causar sim que alguns fiquem doentes”, reforçou o secretário.

LEIA TAMBÉM – Paraná prorroga por mais dez dias o toque de recolher contra a covid-19

Para garantir que todos cheguem em casa antes do toque de recolher, o secretário comentou a importância em realizar a ceia e a troca de presentes antes da meia-noite. “Eu queria pedir  para aqueles que tenham tradições dentro da sua família, restrinja um horário, restrinja o número de pessoas, antecipe o que puder para mais cedo. Em vez de fazer a ceia próximo da meia-noite, faça antes das 22 horas”, sugeriu. 

Para Beto Preto, o mais importante é lembrar que o estado ainda sofre com a pandemia. “Nós perdemos mais de 7 mil paranaenses para essa doença. Quero pedir para que nós possamos lembrar também do luto de tantas famílias. Para passar por esse momento, há esperança, a vacina está chegando, mas nós temos que nos preparar agora. Natal e Ano Novo são datas de muitas aglomerações. Precisamos de apoio da opinião pública para esse enfrentamento”, justificou o secretário.

Fiscalização durante as festas

O secretário de saúde Beto Preto lembrou que a Polícia Militar deve continuar com o trabalho de fiscalização de abordagens educativas, para orientar quem acabar relaxando nas medidas preventivas do coronavírus. “A Polícia militar tem sido nossa parceira e guerreira. Faz as fiscalizações com bastante tranquilidade, acabando com algumas festas que não poderiam acontecer. Mesmo asism, vamos continuar pedindo a colaboração de todos”, finaliza.