Coletores de materiais recicláveis ligados às associações de reciclagem bloquearam, na manhã desta segunda-feira (20), as duas faixas da Rua João Bettega, no bairro Portão. Segundo o grupo, o protesto aconteceu por causa dos atrasos nos pagamentos de valores às associações. O trabalho de coleta e reciclagem de lixo beneficia 640 associados em 22 associações.

O atraso nesses pagamentos pode gerar o fechamento dos locais, já que muitos estão em barracões alugados. Para enfatizar ainda mais a necessidade de que houvesse o pagamento, os associados bloquearam a saída de caminhões de coleta de lixo da empresa Estre, que presta serviços para a Cavo.

Segundo os trabalhadores, o pagamento estava atrasado desde maio. Pelo menos uma das associações estava com dívidas que passavam dos R$ 50 mil. Os coletores explicaram que o dinheiro é passado para as associações, para que cada uma quite as contas como água, luz, telefone e até mesmo aluguel dos barracões que são destinados a separação do lixo. “Se não fizermos esse trabalho, todo esse material vai para o lixão”, explicou Patrícia Carvalho da Associação Vitória, localizada no bairro Xaxim.

“Queremos o respeito do nosso prefeito. Parece que estamos sendo tratados como cachorros. Temos que ser valorizados e respeitados já que estamos fazendo um trabalho muito difícil”, disse Idemir Schuerman, da Associação Campo de Santana. “O período da escravidão acabou, mas parece que estamos sendo escravizados pela Prefeitura de Curitiba”, desabafou Giomar João Chaves Filho, de 52 anos, da associação da Vila Pantanal.

Por volta das 11h, depois de toda a movimentação dos trabalhadores e dos bloqueios, tanto da avenida movimentada quanto da saída dos caminhões de lixo, as associações receberam uma ligação. “Eles nos pagaram. Mas temos certeza que isso aconteceu só por causa do nosso protesto e da divulgação na imprensa”, disse Maria Aparecida da Silva, da associação do Atuba, que fica na Cidade Industrial de Curitiba.

“No prazo”

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, através da assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba, informou que o pagamento referente ao mês de maio do projeto EcoCidadão foi depositado nesta segunda-feira (20), conforme acordo estabelecido com o sindicato da categoria na última sexta-feira (17). “O pagamento de junho ainda está dentro do prazo, e o esforço é para quitá-lo até o fim deste mês”, finalizou a nota.