O Governo do Paraná vai investir R$ 1,063 bilhão em obras de infra-estrutura de transportes nos próximos três anos e meio. O programa de investimentos da Secretaria dos Transportes e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) – que inclui obras em rodovias estaduais, pontes, aeroportos e em estradas municipais – faz parte da Política de Desenvolvimento do Estado (PDE), o ?PAC do Paraná?, que prevê a aplicação de R$ 18,2 bilhões até o final de 2010.

?São recursos que vão contemplar todas as regiões do Estado, dando prioridade àquelas mais carentes de infra-estrutura, principalmente rodoviária?, analisa o secretário dos Transportes, Rogério Tizzot.

Assim como na gestão anterior, o setor de infra-estrutura rodoviária está entre as prioridades de investimentos do programa lançado na última terça-feira pelo secretário do Planejamento, Ênio Verri.

Na área, destacam-se o programa Estradas da Liberdade – que vai criar eixos de transporte alternativos às vias pedagiadas -, a recuperação e a manutenção das principais estradas estaduais, a conservação da malha rodoviária, a pavimentação dos acessos das cidades que ainda não contam com via asfaltada e, ainda, a recuperação das estradas rurais municipais. Também estão previstas a construção dos aeroportos de Irati e de Guaraqueçaba e a pavimentação do de Castro.

O secretário dos Transportes detalhou que os recursos para os investimentos na área de transporte vêm de pelo menos três fontes distintas. Pelo planejamento, a Secretaria dos Transportes vai utilizar recursos do próprio Tesouro do Estado, da parcela repassada pela União da Cide ? imposto sobre os combustíveis e do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran).

?Estamos consolidando um programa que se iniciou em 2003. Vamos avançar recuperando as rodovias estaduais, interligando grandes eixos viários e atendendo os principais trechos municipais?, reforçou Tizzot.

Acesso

A pavimentação dos cinco municípios que ainda não possuem ligação asfaltada também deve ser realizada. O secretário dos Transportes explicou que o acesso aos municípios de Diamante do Sul, na região Oeste, e de Campina do Simão, no Centro do Estado, serão executados com aplicação de R$ 19,6 milhões.

?Optamos por uma maneira consistente de fazer isso. Em alguns municípios ? cujas obras estão paralisadas de outras gestões, como Diamante do Sul e Campina do Simão ? a conclusão do trabalho vai custar menos. Em outros municípios, esse custo é mais elevado?, detalhou o secretário.

Já a ligação do município de Doutor Ulisses, no Vale do Ribeira, Coronel Domingos Soares, no Sudoeste, e Mato Rico, no Centro-Sul, serão feitas por etapas. ?Estamos fazendo projetos para deixar as estradas em boas condições, começando pela drenagem, preparando a via e dando condições de acesso para a população até o dia que era possa ser pavimentada. Um processo inteligente de construção?, disse Tizzot.

Assim como os acessos pavimentados, a construção de pontes ligando distritos e localidades distantes aos centros urbanos cria condições de desenvolvimento para diversos municípios do Estado.

Segundo a programação, a Secretaria dos Transportes em parceria com os municípios vai executar 600 pontes até 2010. A estimativa de investimentos é de R$ 10 milhões.

?As vigas de concreto são feitas na fábrica do DER de Ponta Grossa e distribuídas aos prefeitos, que executam as cabeceiras que dão sustentação à ponte?, detalhou. ?São parcerias muito importantes para atender as comunidades mais necessitadas do Estado?, completou.