Uma força-tarefa de 40 pessoas trabalha desde a manhã desta terça-feira (5) na substituição da adutora de água bruta sobre o Rio Pitangui, em Ponta Grossa. As fortes chuvas que assolam a região, desde o fim de semana, provocaram danos na estrutura que mantém a tubulação e resultaram na ruptura da adutora em vários trechos. Os técnicos estão substituindo 14,6 metros da tubulação de 700 mm.

A execução dos trabalhos foi prejudicada pelo mau tempo e também pelo nível do Rio Pitangui, que subiu mais de 3 metros, comprometendo a segurança dos trabalhadores. Uma peça precisou ser confeccionada, sob medida, na Lapa. A peça já está em Ponta Grossa. Dadas às condições inseguras do local, que comprometem a agilidade dos trabalhos, a expectativa é concluir o conserto da adutora ainda na noite desta terça-feira. Ainda não é possível prever o horário de regularização total do abastecimento.

O acidente comprometeu em 60% a capacidade de produção de água tratada. A Sanepar está abastecendo a população de forma alternada. Amanhã, quarta-feira (6), a previsão é atender os moradores das vilas que integram a região de Oficinas e o Centro da cidade. O abastecimento não está em condições normais, porque depende do nível de consumo das pessoas. A distribuição ocorre simultaneamente à produção.

Abastecimento

Nesta terça-feira (5), do total de 94 mil ligações de água, estão sendo abastecidas 42 mil ligações das vilas pertencentes ao bairro de Uvaranas, além da região central, Parque Santa Mônica, Tânia Mara, Parque Santa Lúcia, Jardim Mezzomo, Baraúna, Vila Eliane e parte baixa da Palmeirinha.

A Sanepar pede a compreensão da população de Ponta Grossa e reitera que não está medindo esforços para regularizar o abastecimento no menor prazo possível. Também é importante que a população colabore, restringindo o consumo da água tratada apenas para atividades essenciais, como alimentação e higiene pessoal.

Além dos empregados da Sanepar que trabalham no local e dos profissionais que estão dando apoio técnico, inclusive de outras cidades, a empresa está contando com a colaboração da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Rodoviária Estadual, da Força Verde, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e de outras instituições.