A Sanepar irá vistoriar até o fim deste ano cerca de 5 mil residências que possuem acesso à rede coletora de esgoto em Foz do Iguaçu. O trabalho será realizado na região Sul da cidade para melhorar as condições ambientais, por meio da identificação das irregularidades nas ligações domiciliares de esgoto e orientação aos moradores sobre o que pode ou não ser lançado na rede coletora.

Nos bairros Sohab e Proflurb, onde há rede coletora instalada, as vistorias já começaram. A empresa tem recebido denúncias de despejo de esgoto em rios, córregos e galerias pluviais. Estes lançamentos são feitos em imóveis cujas ligações de esgoto doméstico têm algum tipo de irregularidade. “Vamos, mais uma vez, orientar a população e contribuir para a despoluição dos rios. O trabalho busca preservar a saúde da população, uma vez que as águas poluídas são fontes de inúmeras enfermidades”, disse o gerente regional da Sanepar, Rodrigo Becker.

A residência da dona de casa Vanilda Barbosa dos Santos foi um dos imóveis vistoriados no bairro Sohab. Ela disse que a ação é muito válida. “Eu não sabia que não podia ligar a água da chuva na rede da Sanepar. Agora eu sei que a água da chuva tem que ser ligada à rede coletora da prefeitura. Foi bom o pessoal passar aqui e explicar a forma correta”, disse.

Para fazer a vistoria, técnicos da empresa contratada pela Sanepar se apresentam, falam do trabalho, fazem testes com corantes em cada peça hidrosanitária (banheiros, pias, ralos, vasos sanitários, piscinas, etc). Também é feita a verificação das instalações e destinação da água da chuva.

Caso seja identificada alguma irregularidade, o imóvel será notificado para que faça as alterações necessárias num período de 30 dias. Após este prazo, se a irregularidade não for corrigida é feita outra verificação, mas desta vez com a presença da Vigilância Sanitária que poderá autuar o proprietário do imóvel. Os empregados que fazem este serviço trabalham uniformizados e identificados com crachás.