O secretário de Estado da Saúde, Cláudio Xavier, anunciou ontem, em Maringá, que começarão a ser liberados em agosto recursos mensais de R$ 100 mil para o Hospital Universitário de Maringá (HUM). O repasse faz parte do Programa de Regionalização da Saúde da Secretaria e vai garantir a ativação do Pronto Socorro e da nova ala da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no hospital, que é referência para os moradores de 30 municípios circunvizinhos e também de outras regiões quando se trata de especialidades.

Durante o dia, diretores, gerentes e coordenadores da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) atenderam prefeitos, dirigentes de hospitais públicos e representantes da área dentro da proposta de interiorização das ações. “Precisamos ir ao interior para sentir “in loco” as necessidades de cada região. Ficamos mais sensíveis diante do problema do que quando o conhecemos à distância”, disse Xavier, que empossou na chefia da 15.ª Regional de Saúde o clínico-geral Magid Nami Neto.

O secretário viaja de Maringá para Brasília, onde participará hoje de reunião com o ministro da Saúde, Humberto Costa, para solicitar reforço de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) para o Paraná. Reivindicará particularmente por Maringá que, com quase 300 mil habitantes, recebe por mês apenas R$ 2,1 milhões repassados para o custeio dos hospitais que atendem pelo SUS. “É injusto o município ficar em 8.º lugar no ranking de recursos recebidos do SUS sendo o 3.º do Estado em termos populacionais,” argumenta. Londrina, com 450 mil habitantes, é contemplada mensalmente com R$ 3,6 milhões.

Além do repasse de R$ 100 mil que começa a ser feito em agosto para o HUM, no caso específico de Maringá, onde o atendimento estava precário há mais de dois anos, estão sendo repassados desde fevereiro mais R$ 100 mil do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde, como auxílio no custeio das ações de saúde do município. “Estamos com menos de oito meses de governo e já conseguimos melhorar nossos hospitais” disse o prefeito da cidade, José Cláudio Pereira Neto (PT).

No HUM, junto com o investimento da Secretaria da Saúde, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior vai arcar com a folha de pagamento de 182 novos funcionários que trabalharão na nova ala da UTI e no Pronto Socorro. E a Santa Casa local, que enfrenta sérias dificuldades financeiras, será contemplada com auxílio mensal de R$ 50 mil pelo orçamento estadual.

Diante dos novos investimentos financeiros, Cláudio Xavier acredita que Maringá atenderá sua demanda de leitos para UTI até dezembro. Recursos adicionais entre R$ 20 mil e R$ 30 mil mensais também serão repassados nos próximos meses ao Consórcio Intermunicipal de Saúde, para aumentar a oferta de consultas e exames especializados na região.