Alunos da quarta e oitava séries do ensino fundamental e terceiro ano do ensino médio participaram ontem da sexta edição da Avaliação de Rendimento Escolar realizada pela Secretaria de Estado da Educação (Seed). Participaram 420 mil alunos dos 399 municípios do estado. As informações serão usadas para melhorar a qualidade do ensino.

Segundo a coordenadora do núcleo de informações educacionais da Seed, Maria Luísa Marques Dias, cerca de 30% das crianças estão chegando à quarta e quinta séries sem saber ler nem escrever direito. Com o diagnóstico da situação é possível elaborar políticas educacionais para resolver o problema. Uma das medidas previstas é oferecer mais cursos de capacitação para os professores alfabetizadores, de primeira e segunda séries.

As escolas também vão receber no segundo semestre do próximo ano o seu resultado e a média do Estado. Com isto, podem tomar também algumas medidas internas. A diretora do Colégio Estadual Dezenove de Dezembro, Eliana Denise Klein, explica que em exames anteriores foi verificado que os alunos tinham muita dificuldade em Geometria. A partir daí foram elaboradas atividades para sanar esta dificuldade.

Já os alunos do Ensino Médio sofrem mais com as disciplinas de Física e Química. “Isto ocorre porque é só nesta fase que acontece o primeiro contato com os conceitos das matérias”, justifica Maria Luísa. Deste modo foi constatado a necessidade de trabalhar com os conceitos já nas séries iniciais.

O aluno Eduardo Marcon, de 14 anos, foi um dos primeiros a terminar a avaliação de Matemática, se sentiu fazendo um vestibular. “Estava difícil e trabalhosa”, afirmou. Ele teve mais dificuldade com as frações, mas acha que foi bem na prova. O estudante considerou importante o exame realizado pela secretaria. “Às vezes o professor dá o conceito e acha que a gente aprendeu, mas a gente não entendeu. Acho que deveria ter a prova todos os anos”, opina.

Os alunos do ensino fundamental realizaram provas de Português, Matemática e ciências. No ensino médio, as ciências são divididas em Química, Física e Biologia. Cada prova continha 39 perguntas que incluía questões abertas e objetivas. As questões foram elaboradas por professores da rede estadual. A correção será feita através de leitura ótica. A avaliação ocorre a cada dois anos.