A situação de imundície por que passa o Colégio Estadual Angela Sandri Teixeira, em Almirante Tamandaré, deve ser resolvida em breve, segundo promessa da Secretaria de Estado da Educação (Seed).

As fossas sépticas da instituição estão sobrecarregadas e os alunos precisam passar sobre o esgoto que vaza em frente ao portão de entrada do colégio, correndo risco de contaminação.

O representante da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude) da Seed, Altevir Betinardi, informou que “as medidas para solucionar a situação do colégio fazem parte da ata de registro de preços de reparos da Área Metropolitana Norte, lote 36, que já está licitada”. Segundo ele, o planilhamento do serviço será antecipado devido ao risco de contaminação que as crianças correm no local.