Sem chuva e com muita tranquilidade. Foi assim que começou hoje (09) a 2ª fase do vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na qual 13.774 fizeram a prova de Compreensão e Produção de Textos.

De acordo com o Núcleo de Concursos da UFPR, 952 candidatos faltaram, reduzindo em 6,46% o total de aprovados na 1ª fase que foram 14.726 estudantes.

No Setor de Ciências Agrárias, nenhum candidato chegou após o fechamento dos portões que se deu pontualmente às 13h30. A preocupação dos organizadores era com o tempo, que colaborou antes e durante a realização das provas.

“Quando via a tempestade, só pedi para que chovesse tudo no sábado mesmo para não atrapalhar o nosso concurso”, revelou o coordenador do Núcleo de Concursos, Raul Von Der Heyde. “Tudo corre dentro da normalidade, assim como o tempo”, reforçou o vice-reitor da UFPR, Rogério Andrade Mulinari.

Segundo Heyde, apesar do processamento mais lento das notas em função das três categorias de seleção – concorrência geral, cotas sociais e raciais da UFPR e cotas do governo federal (Lei 12.711) – o objetivo é divulgar o resultado do vestibular no dia 11 de janeiro, sete dias antes da data prevista pelo calendário oficial.

“Vai demandar de um esforço maior, mas é importante para alinhar com o resultado do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e evitar que alguns aprovados gastem com matrículas desnecessárias”, explicou.

Neste ano a UFPR oferece 5.616 vagas em 95 opções de cursos. Destas, 5.087 serão definidas pelo processo seletivo UFPR e 529 pelo SISU. Concorrem a cotas sociais e raciais 3.154 estudantes.

Apesar da universidade ofertar 626 vagas ao sistema de cotas do governo federal, apenas 406 migraram para a nova modalidade. Dos que preferiram se manter no sistema de cotas da UFPR, 2.459 estão concorrendo a cotas sociais e 289 a cotas raciais.

2° dia

Nesta segunda-feira (10) ocorre as provas específicas para 34 cursos, para outros 29 cursos o vestibular da UFPR encerrou hoje. As portas de acesso às salas serão abertas às 12h45 e fecharão às 13h30, meia hora antes do início das provas.

A duração varia de 2h30 para quem vai fazer uma prova específica e cinco horas para quem vai fazer duas provas. Os candidatos devem levar para a sala de provas documento de identidade, comprovante de ensalamento, caneta esferográfica com tinta preta, escrita grossa, lápis ou lapiseira, borracha e o material específico exigido pelo curso, quando houver, de acordo com o Manual do Candidato.

Mães se aglomeram do lado de fora

No Setor de Ciências Agrárias, o tumulto inexistente dos estudantes atrasados deu lugar a paciência e atenção de alguns pais e muitas mães que decidiram permanecer do lado de fora durante ás 4h30 de prova.

O receio de mais chuva era generalizado, mas cada uma tinha seu segredo. A auxiliar de serviços gerais Nalvina Fontes trouxe um kit formado por guarda-chuva, sanduíche integral e toalha. “Se chover muito eu corro para o tubo do Ligeirinho”, contou. A filha Francielle de Goes Fontes tenta uma vaga em Direito. A economista Arlete Maria Tecchio veio munida de revista, garrafa de água, cadeira e se instalou estrategicamente embaixo da marquise da portaria.

“Assim eu ficou abrigada se chover”. Mais do que carinho de mãe, no caso de Arlete, a presença tem recomendação médica. “É para passar segurança. É a terceira vez que minha filha tenta Direito, ela é muito preparada, mas nas outras duas vezes não conseguiu completar a prova por nervosismo. A psicóloga e nós acreditamos que ficar aqui possa transmitir mais segurança”.