Atualmente, cerca de 1,2 milhão de pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito em todo o mundo. A grande maioria das ocorrências acontece nas malhas viárias, mas pedestres, motoristas, ciclistas e usuários dos transportes públicos das grandes cidades não fogem à regra. Grande parte dessas vítimas são crianças e adolescentes.

De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, cerca de 10 mil pessoas entre 0 e 14 anos ficam com seqüelas e outras 2,5 mil morrem, anualmente, no trânsito. Somente em Curitiba e Região Metropolitana, segundo dados do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergências (Siate), em 2003, foram atendidas 12.968 vítimas de acidentes, entre elas 1.376 crianças e adolescentes até 14 anos. Neste ano, o tema da campanha da Organização Munidal da Saúde (OMS) para o Dia Mundial da Saúde, celebrado hoje, é “Segurança no trânsito não é acidental”.

Curitiba abriu as comemorações do Dia Mundial da Saúde no último domingo, com uma mobilização no Parque Barigüi, organizada pela Organização não governamental (ONG) Criança Segura Safe Kids Brasil, Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) e outros parceiros. Durante o evento, foram desenvolvidas atividades recreativas e educacionais sobre o trânsito. Hoje haverá nova mobilização, na Boca Maldita. “É um forte trabalho de prevenção de acidentes. Já realizamos um trabalho em escolas públicas da cidade sobre conscientização no trânsito”, explica a coordenadora regional da ONG, Alessandra Françóia.

“A maioria das mortes e lesões que ocorrem com crianças e adolescentes pode ser facilmente prevenida, usando cadeiras e cinto de segurança. É uma questão de conscientização”, completa.