O curitibano aproveitou o desligamento dos radares na quinta-feira (3) para colocar o pé no acelerador. Os equipamentos, que não estão fotografando as placas dos motoristas, registraram 10.144 veículos em excesso de velocidade.

O dia de maior número de infrações em 2009 foi em 1º de outubro, quando houve 1.693 infrações. De 0 hora às 10h desta sexta-feira (4), foram registrados quase 7 mil excessos de velocidade.

Apesar do desligamento dos radares e da não geração de multa, os sensores de solo dos radares registram a quantidade de carros que passam em velocidade superior à permitida. Os 110 radares de Curitiba foram desligados às 10h15 de quinta-feira, em cumprimento à decisão judicial da desembargadora Regina Afonso Portes, da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná.

Nova licitação está na fase final de análise dos testes dos equipamentos feitos pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) contratado pela URBS para avaliação técnica dos equipamentos propostos pelas empresas. Encerrada a licitação, a partir do início do ano serão iniciados os procedimentos para contratação do serviço. Todo o processo, da publicação do edital às diferentes fases da licitação é acompanhado pelo Tribunal de Contas do Paraná.

O excesso de velocidade detectada pelos radares responde pela maioria das infrações cometidas por motoristas nas ruas de Curitiba, com 48% das infrações.