Um projeto da Copel realizado em parceria com 16 prefeituras paranaenses reduziu em até 80% a conta de energia referente a semáforos nestes municípios. Nos últimos três anos, as lâmpadas incandescentes de mais de 14 mil semáforos do Paraná foram trocadas por lâmpadas LED (light emitting diode).

Além de iluminar mais intensamente, os LEDs consomem menos energia e apresentam maior durabilidade que as lâmpadas convencionais, reduzindo os custos com a manutenção dos semáforos.

Nas 16 cidades, foram substituídas 40 mil lâmpadas de 100 watts (W) por unidades de 15 W com tecnologia LED, muito comuns em televisores e painéis luminosos. O projeto representa um investimento da Copel de R$ 12 – recursos do Programa de Eficiência Energética (PE) da empresa – e permite uma economia anual de 11 mil MWh (megawatts-hora), consumo médio mensal de uma cidade como Guarapuava, no Centro-Sul do Estado, com 167 mil habitantes.

Na primeira fase, foram substituídas as lâmpadas de semáforos de Curitiba, Londrina, Ponta Grossa, Rolândia, Apucarana, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais e Araucária. Em alguns casos, como em Foz do Iguaçu, além de reduzir o consumo de energia, a ação praticamente eliminou os custos com a manutenção das estruturas.

Curitiba

Do total de semáforos da capital, 87% – cerca de 11 mil equipamentos – tiveram suas lâmpadas trocadas por 30 mil LEDs. De acordo com o gerente de implantação de semáforos da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), Maurício Romani, a economia no consumo de energia tem sido de 77%, recursos que podem ser aplicados em outros serviços públicos. O volume de troca de lâmpadas LED também foi reduzido por conta da maior durabilidade do material. “Antes, trocávamos cerca de 600 lâmpadas queimadas por mês. Hoje são 200”, detalha Romani.