Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal do Paraná (UFPR) decidiram ontem, em assembléia, manter a greve por tempo indeterminado. De acordo com o vice-presidente do Sinditest (sindicato que representa a categoria), Landri Roberto, a decisão foi tomada devido à “falta do interesse do governo (federal) em aprovar o Plano de Cargo Único (PCU)”. O plano permitiria uma evolução salarial e profissional dos servidores.

Na quarta-feira pela manhã, cerca de cinqüenta servidores ocuparam o gabinete da reitoria, no prédio central da instituição, com faixas e cartazes. Ontem pela manhã, o grupo promoveu nova ocupação. A proposta do PCU foi sugerida pela categoria, que conseguiu, no ano passado, a promessa de implantação da primeira etapa do plano em 2003. Os recursos seriam da ordem de R$ 720 milhões.

De acordo com o vice-presidente do Sinditest, cerca de 10% dos servidores técnico-administrativos da UFPR estão em greve – cerca de 400 funcionários.