O Sindicato dos Servidores Municipais de Almirante Tamandaré (Sinprosmat) decidiu ontem que a categoria vai recorrer à Justiça contra a prefeitura para cobrar mudança no adicional de insalubridade. “O objetivo é coibir o ato da administração pública municipal que causou prejuízo aos servidores”, explica Benedita Isabel dos Santos, presidente do Sinprosmat.

Os funcionários reivindicam que o adicional de 20% seja calculado sobre o salário base da categoria e não 20% sobre o salário mínimo, como entende a prefeitura. O advogado do sindicato, Rodrigo Casagrande, explica que ainda está em discussão se os funcionários vão entrar com mandado de segurança ou ação ordinária na Vara Cível do município.

O prefeito de Almirante Tamandaré, Vilson Goinski, se defende dizendo que está seguindo as normas do plano de carreira criadas e deliberadas pelo próprio sindicato. “Não fui eu quem fez. Os vereadores até questionaram o sindicato, mas a Câmara aprovou e eu só sancionei”, justifica. Segundo o prefeito, as reivindicações dos servidores são anteriores a 2005, quando assumiu.