Servidores do Judiciário iniciaram nesta semana uma série de manifestações para reivindicar 11,98% de reposição salarial. O período pedido é correspondente da Unidade Real de Valor (URV), quando o Brasil passou a usar o Real como moeda.

De acordo com o coordenador geral do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná (Sindijus), José Roberto Pereira, apenas os magistrados receberam esse valor em 1998.

“Temos pareceres favoráveis à nossa exigência, mas por enquanto ainda não recebemos nada. Em abril deste ano entramos com um pedido de providência junto ao Conselho Nacional de Justiça, que reconheceu o tratamento desigual e deu um parecer positivo para a nossa luta”, afirma. Pereira diz estar confiante, entretanto ele faz um alerta. “Caso a decisão não seja favorável, a assembléia já aprovou um indicativo de greve”, garante.