A partir de agora os shoppings de Maringá são responsáveis pela fiscalização do uso da sala especial para quem fuma. Pelo acordo firmado entre os lojistas e o Ministério Público (MP), quando um fumante for flagrado perambulando pelo estabelecimento terá que ser conduzido ao local reservado. Uma lei federal de 1996 determina que os locais públicos fechados tenham um espaço diferenciado para esse público. No entanto, não estava sendo cumprida adequadamente.

Apesar de os shoppings de Maringá terem se adequado a lei no ano passado, criando um espaço separado para fumantes, a legislação não estava sendo respeitada. Mesmo com a sinalização para o uso das salas, muita gente ainda teimava em fumar pelos corredores e praça de alimentação. ?Não havia fiscalização?, comenta o promotor de Defesa do Meio Ambiente, Manoel Ilecir Hecker.

A população hoje em Maringá é de cerca de 300 mil habitantes, o promotor calcula que, pelo menos, 20% são freqüentadores desses estabelecimentos, ou seja, cerca de 60 mil pessoas poderiam estar sendo afetadas pela fumaça do cigarro. Agora os próprios shoppings vão ser responsáveis pela fiscalização e a Vigilância Sanitária também se comprometeu em participar.

Para o superintendente do Aspen Park, Carlos Eduardo de Albuquerque, não haverá problemas com a formalização do acordo. No caso do shopping onde trabalha, já existem pessoas responsáveis pela orientação nos corredores e ficará a cargo deles a abordagem aos clientes.