A Siemens Enterprise Communications anunciou ontem que irá encerrar as operações de sua unidade de fabricação na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Foi a primeira multinacional a se instalar na região, em 1975. As operações de manufatura serão encerradas até o final do ano, porém, de maneira gradual, bem como o desligamento dos funcionários. No local são produzidos componentes usados para centrais telefônicas, entre outros.

A decisão deve ser apresentada oficialmente aos trabalhadores hoje, junto com o Seletroar, sindicato que representa a categoria. De acordo com o presidente da entidade, Paulo Bastos, cerca de 250 funcionários efetivos devem ser afetados. Os demais são contratos terceirizados. Bastos afirmou que a manutenção da estrutura da unidade se tornou inviável, porque a Siemens Enterprise tem condições de negociar os materiais produzidos no local com outras empresas sem precisar manter grande estrutura para a linha de produção.

Apesar do diálogo entre a empresa e o sindicato, o presidente do Seletroar afirmou que ainda não ficou definido como será a negociação com os trabalhadores. “Estamos negociando. Vamos tentar benefícios como salários a mais, plano de saúde e o cumprimento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Tudo isso está sendo negociado, por enquanto não é nada definitivo”, ponderou.

Outras unidades

Segundo a Siemens Enterprise, as demais atividades na cidade – um dos quatro maiores centros globais de pesquisa e desenvolvimento de produtos, o centro de logística para a América Latina e a filial de vendas regionais – não serão atingidas neste processo. A Siemens do Brasil informou que desde 2008 a planta que será fechada não tem ligação com suas unidades de energia, petróleo e gás e sistemas para área de saúde no País. A fábrica na CIC é vinculada à multinacional americana The Gores Group.