Quem está ou planeja ficar os próximos dias no litoral paranaense deve conseguir o que todo veranista deseja: dias quentes e, principalmente, sem nenhuma situação desagradável, sobretudo, no que se refere ao tradicional problema da falta de água nas praias. Pelo menos é o que garantem o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) e a Sanepar.

De acordo com a assessoria de imprensa da Sanepar, o nível do reservatório de Guaratuba, que tem uma capacidade de três mil litros e que durante a passagem do ano estava “sem reservação”, já está totalmente recuperado. Os demais reservatórios também estão com o seu nível normal. Com isso a pressão, responsável por fazer com que a água chegue até as localidades mais distantes do reservatório, também já está normalizada. A Sanepar acredita que novos problemas com o abastecimento de água no litoral não devam ocorrer neste verão, exceto no período de Carnaval ou por eventuais problemas operacionais, como por exemplo um rompimento de rede.

Sobre as declarações do novo governo de que a empresa estaria procurando maximizar os lucros dos acionistas e deixando de investir o necessário em melhorias, a assessoria da Sanepar afirma que vêm sendo feitas obras neste sentido, porém elas ainda não foram suficientes. Segundo a Sanepar, há obras que fazem parte do Projeto de Saneamento Ambiental do Paraná, o ParanaSan, que deverão estar concluídas até o final deste semestre e possibilitarão um salto na qualidade do abastecimento de água nas praias paranaenses.

Calor e pancdas de chuva

Em relação ao tempo, outra preocupação de quem quer passar uns dias na praia, o Simepar prevê que as temperaturas tendem a se tornar mais elevadas nos próximos dias, o que aumentará o número de pancadas de chuva em todo o estado. “No litoral, as famosas chuvas de verão são mais freqüentes, porque além da grande concentração de vapor de água na região há a brisa do mar que é trazida pelo vento sul. Juntos estes dois fatores resultam nestas pancadas de chuva, comuns nesta época e que não têm ligação com nenhum outro fenômeno climático”, explica o meteorologista Cézar Gonçalves Duquia, do Simepar. No entanto, ele afirma que o conforme o monitoramento feito pelo instituto não há previsão de precipitações com um volume de água tão grande quanto o que caiu no último sábado nas praias. “Até domingo quem estiver no litoral vai aproveitar um verão típico, com muito calor e pancadas de chuvas dentro das proporções características desta época”, assegura.

Saúde faz trabalho preventivo

Lawrence Manoel

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está realizando um trabalho preventivo nas cidades de Guaratuba e Matinhos, as mais atingidas pelas enchentes do último final de semana. Segundo a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), as principais doenças relacionadas às enchentes são a leptospirose ? transmitida pela urina de rato ?, tétano, sarampo, rubéola, difteria, coqueluche e hepatite.

O chefe de gabinete da secretaria, Carlos Osti, explicou que logo após a enchente foi mantido contato com a regional da SES em Paranaguá. Em seguida foi enviado hipoclorito de sódio para purificar a água e folders orientativos à população. “Agora técnicos da secretaria estão fazendo o monitoramento da cidades. Verificando nas casas o possível aparecimento de alguma doença, além de distribuir material explicativo com procedimentos como a limpeza da caixa d?água, por exemplo”, afirmou Osti. Ele destacou que foram enviados para as duas cidades litorâneas 20 mil folders e quinze frascos de hipoclorito de sódio. “O que a secretaria está fazendo é ficando alerta. Por enquanto não há indicação de necessidade de vacinação”, concluiu Osti.