A licitação para ampliação da frota de táxi da cidade já tem 736 habilitados para preencher as 750 vagas abertas no processo de ampliação da frota de taxo da cidade. Em abril e início de maio foram habilitados 649 concorrentes, que estão com processo na fase de cadastro junto à Urbs. Na sexta-feira (16)  a comissão especial de licitação do táxi publicou o julgamento de 101 concorrentes, habilitando 87 deles ainda a serem homologados.

A partir da publicação da ata foi aberto, na segunda-feira (19), o prazo de recurso para os 101 concorrentes que tiveram sua documentação analisada pela comissão nesta etapa dos trabalhos. A próxima etapa será de julgamento dos recursos e, na sequência, abertura de novos envelopes até chegar às 750 vagas para serviço de táxi abertas pela licitação.

Os recursos devem ser protocolados na Urbs, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30. Na semana que vem será aberto prazo para contra-razão que é quando os concorrentes têm oportunidade de contestar os recursos impetrados junto à comissão.

Aberta em dezembro, a licitação vem seguindo rigorosamente todos os prazos exigidos por lei. Em dezembro foram abertos, em três sessões públicas, 2.147 envelopes com propostas técnicas. Desse total, 1.919 foram classificados em ordem cronológica e, a partir daí a comissão abriu os envelopes dos 750 primeiros colocados sendo necessária a realização de nova sessão, no começo de maio para abertura de mais 101 envelopes, correspondendo ao número de inabilitados no processo.

Mais táxis  

Desde abril, quase diariamente entram novos táxis em operação. Até as 10 horas desta terça-feira (20) estavam rodando 194 novos táxis e 476 novos taxistas já haviam recebido autorização da Urbs para começar a trabalhar. Válida por 35 anos, a autorização só é concedida aos vencedores da licitação, o que inclui a aprovação do cadastro na Urbs.

A partir do momento em que recebe a autorização, o taxista precisa apresentar o carro para vistoria na Urbs, o que é feito rapidamente, para começar a rodar. Na vistoria, o carro tem que ter todos os acessórios exigidos, o que inclui taxímetro com selo do Ipem, e placa comercial (vermelha), que é concedida pelo Detran a partir do documento emitido pela Urbs.