O serviço de entrega de correspondências deve ficar suspenso, hoje, em todo Brasil. Trabalhadores dos Correios pretendem realizar uma manifestação de 24 horas com o intuito de chamar a atenção da diretoria da empresa para suas reivindicações.

“Queremos alertar a população sobre o sucateamento dos Correios, onde os funcionários estão sobrecarregados de trabalho e as correspondências começam a atrasar. Nossa principal reivindicação é a realização de concurso público para contratação de mais funcionários”, diz o diretor do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), Sebastião Rodrigues da Cruz.

No Paraná, de acordo com Sebastião, os Correios tem cerca de 4 mil trabalhadores, sendo que cerca da metade estão em atividade em Curitiba. Para que a situação fosse ideal, a quantidade deveria ser entre 25% e 30% maior.

Outros objetivos da paralisação são protestar contra a medida provisória que pretende homologar a mudança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para sociedade anônima, criando os Correios do Brasil S/A; e exigir uma divisão justa na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa entre todos os funcionários.

“Quanto à criação dos Correios do Brasil S/A, a julgamos desnecessária e acreditamos que seria o primeiro passo para a privatização. Já em relação à PLR, existem diretores que recebem mais de R$ 40 mil e outros funcionários que recebem R$ 800,00. Queremos que a divisão seja justa e linear”, afirma.