Começou ontem a segunda Semana Ibero-americana de Vacinação. A campanha está sendo promovida pelos ministérios de Saúde dos países da América do Sul e a Organização Pan-americana de Saúde. Envolve 25 países ibero-americanos, além de países europeus. Em Foz do Iguaçu e região 200 agentes treinados querem imunizar cerca de 100 mil pessoas.

As doses estarão disponíveis nos postos de saúde do município, além das pontes da Amizade e Fraternidade (fronteira com Paraguai e Argentina, respectivamente). As principais vacinas são sarampo, rubéola, sabin, tríplice, dupla, cachumba, penta e tetravalente, hepatite b, febre amarela, tétano e difteria para mulheres.

A megacampanha será levada a cabo pelos órgãos gestores de saúde até o dia 30 de abril. A estimativa é que cerca de 15 milhões de crianças que vivem nas faixas de fronteiras de 25 países das Américas sejam vacinadas em 2004. O tema da campanha é “Um gesto de amor não haverá fronteira, montanhas, nem cidade tão grande que possa impedir que sua criança seja vacinada”.

O secretário de Saúde de Foz do Iguaçu, Mauro Fujiwara, explica que o objetivo da campanha é aumentar a cobertura vacinal, principalmente na faixa de fronteira. “Essa também é uma oportunidade de a população atualizar as carteiras. A intenção é vacinar cerca de 95% de toda a população de acordo com a idade e a vacina adequada. Há três anos Foz não tem casos de sarampo, isso é uma grande conquista”, lembra.