Mais de 2 mil pessoas participaram, no último sábado, da terceira Marcha das Vadias em Curitiba. O evento, organizado por lideranças feministas, pediu o fim da culpa da vítima em casos de agressão sexual e propõs o enfrentamento à violência doméstica.

A marcha começou por volta das 11h, na Praça 19 de Dezembro, mais conhecida como Praça do Homem Nu, mas batizada pelas manifestantes de “Praça da Mulher Nua”. Algumas mulheres fizeram topless, outras caminharam com o corpo pintado ou com sutiãs à mostra. O grupo percorreu as principais ruas do Centro, encerrando o ato na Boca Maldita. O trânsito ficou complicado em alguns locais. No trajeto, ocorreram diversas paradas, onde as manifestantes discursaram sobre temas relacionados ao aborto, estado laico, violências contra a mulher negra, estatísticas de violência no Paraná, entre outros.

“Nosso objetivo é mostrar para a sociedade que somos livres para ser o que quisermos e não podemos nos opor a uma série de imposições machistas que infelizmente existem na sociedade”, disse a estudante Marcela Almeida. Polícia Militar, Guarda Municipal e Secretaria de Trânsito não registraram incidentes.

Veja na galeria de fotos a Marcha das Vadias.