Átila Alberti / O Estado do Paraná
Milhares de pessoas passaram horas na fila ontem.

Quem não regularizou sua situação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) tem até as 18h de hoje para fazer. Caso contrário estará impedido de votar na próxima eleição, dia 3 de outubro. Ontem, uma grande fila se formou em frente ao tribunal. Segundo a chefe da Central de Atendimento ao Eleitor do TRE de Curitiba, Nádia Passos, mais de três mil pessoas passaram pelo TRE ontem. A expectativa é que hoje esse número chegue a quatro mil pessoas.

Nádia disse que a maior procura é pelo alistamento eleitoral (tirar o título pela primeira vez) e pela transferência. Também estão sendo feitas revisões nos dados do título. O TRE disponibilizou 54 guichês de atendimento ao eleitor. “O atendimento no guichê é rápido, cerca de 5 minutos por pessoa. E depois disso o eleitor espera alguns minutos e já sai com o título na mão”, contou, destacando que ao todo 80 funcionários estão envolvidos no processo.

Na última eleição realizada no Paraná, em 2002, 6.663.381 pessoas votaram. “Não temos como saber ainda se esse número vai subir ou não. Após passado esse período de alistamento, será feita uma conferência nacional. Só teremos o número total em junho ou julho”, afirmou.

Nádia deu uma boa notícia aos eleitores que precisam fazer a segunda via do título ou requerer certidão de quitação eleitoral. Para eles, o prazo não acaba hoje. “Eles podem fazer isso durante o ano. Só não nos dias 6 e 7 de maio, quando a central de atendimento vai estar fechada”, revelou.

Longa espera

Mesmo morando em Curitiba há um ano e meio, a estudante Cristine Costa, 18 anos, deixou para transferir seu título, que é de Florianópolis, somente na tarde de ontem. Impressionada com o tamanho da fila, ela já esperava que iria perder boa parte do dia atrás do documento. “Só estou aqui porque é obrigado. Não me interesso por política”, afirmou.

Depois de duas horas de espera, a estudante Flávia Rafaele Machado, 17 anos, saiu do TRE com o título. “Valeu a pena esperar”, disse, mesmo destacando que não sabe em quem vai votar por não gostar de política também.

Apesar de não precisar estar lá, a professora Marta Sodré Gonçalves era uma, das últimas da fila, no meio da tarde de ontem. Querendo fazer a segunda via do documento, ela disse que estava preparada para esperar duas ou três horas. “Estou com o espírito preparado. Trouxe até alguns livros para ajudar passar o tempo”, afirmou, questionando o método utilizado pelo TRE. “Não deveria ser centralizado. Em outros estados existem vários pontos para regularizar a situação. Em Curitiba é somente aqui”, criticou.

Serviço: A Central de Atendimento do TRE em Curitiba funciona na Rua João Parolin, 224, das 9h às 18h.