Um grupo de trabalhadores rurais ligados à Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag) ocupou, na manhã da última terça-feira, a sede da Usina de Cana de Açúcar Cofercatu, em Florestópolis, no norte do Paraná.

Representantes da Contag que estão na ocupação informaram que o motivo do protesto é o atraso no salário de cerca de 1,3 mil cortadores de cana. Segundo eles, faz três meses que eles não recebem salário.

Ontem, parte dos trabalhadores foi também para uma fazenda de propriedade do diretor da usina, José Oliveira Ribeiro, em Porecatu, no norte do Estado. A reportagem de O Estado procurou Ribeiro, mas funcionários do local disseram que ele não estava na usina durante toda a tarde.

A reportagem também procurou a direção da Contag, em Brasília, que não se pronunciou sobre o fato alegando “falta de informações”. Os integrantes da Contag que estão no local, em torno de 300, dizem que o movimento ocorre em solidariedade aos trabalhadores.

Segundo informações extra-oficiais, a direção da Usina teria informado que está passando por uma crise em função do grande volume de chuvas que teriam prejudicado o negócio da cana.

A direção do local não deu retorno à reportagem sobre o possível pagamento dos funcionários nos próximos dias, informação também repassada extra-oficialmente.