Aliocha Maurício / GPP
Aliocha Maurício / GPP

Bom tempo agilizou os trabalhos realizados no local.

Foi liberado, no início da tarde de ontem, o tráfego na BR-476, entre Adrianópolis e Bocaiúva do Sul. A estrada foi bloqueada no último sábado, na altura do quilômetro 23, após um deslizamento de terra que obstruiu a pista nos dois sentidos.

A previsão do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) era de que a liberação ocorresse apenas amanhã. No entanto, de acordo com o engenheiro supervisor do DNIT, Ronaldo de Almeida Jares, o bom tempo ajudou e os trabalhos foram agilizados. Ao todo, mais de 50 mil metros cúbicos de terra foram retirados da pista. Por volta do meio-dia de ontem, blocos de pedra que caíram do barranco foram explodidos, liberando totalmente a estrada. Equipes do Exército supervisionaram o trabalho de manuseio de explosivos para evitar acidentes.

Segundo Jares, equipes da J. Malucelli continuarão trabalhando no local até sexta-feira para refazer bueiros, canaleta de drenagem e o muro de contenção, que foram quebrados pelo material que caiu sobre a pista.

Ontem ainda, o DNIT realizou obras no km 28 da Estrada da Ribeira, onde também houve um deslizamento de barranco, só que em proporções menores e que não chegou a obstruir a pista. De acordo com o engenheiro, o trabalho já foi concluído e as equipes seguem até amanhã recuperando o trecho nas proximidades do km 23.

O incidente do fim de semana frustrou os planos do governo federal de inaugurar o trecho de 93 quilômetros da Estrada da Ribeira. A festa estava marcada para acontecer ontem, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que cancelou a viagem que faria ao Paraná após ser avisado do bloqueio.

A pavimentação da Estrada da Ribeira, que foi concluída em julho, era reivindicação antiga dos moradores da região, que sofriam pelo isolamento causado pela dificuldade de acesso. Ao todo, a obra custou R$ 52 milhões e levou cinco anos para ser concluída, após inúmeras paralisações. Uma nova data será marcada pelo Ministério dos Transportes para a festa de inauguração do trecho. Mas, desta vez, a presença do presidente Lula não é garantida.